3 de ago de 2012

Quando tudo muda


De repente tudo muda! 


Já se deu conta? Poderia, inclusive, citar Lulu Santos na música "Como Uma Onda" onde na letra diz que "nada do que foi será, de novo do jeito que já foi um dia"

Eis uma retórica e pura verdade. Sempre teremos momentos bons e momentos ruins, perderemos pessoas queridas e novas surgirão na caminhada, reconheceremos coisas boas e coisas ruins. Só não podemos ficar estagnados. Tudo passa, seja bom ou ruim, tudo passa! 

Mas se tudo passa, se tudo muda e se transforma de forma rápida e, às vezes, muito brusca, porquê insistimos em sermos os mesmos, continuarmos nos erros, em nos agarrar ao passado, ou talvez, em coisas mesquinhas, sentimentos bobos, melindrosos e em pessoas que mais nos atrasam do que acrescentam?

Aquele antigo amor que pensamos ser eterno, um dia se tornará uma paixão de outrora. Aqueles amigos que nos arrastava pela superficialismo, mas não sabíamos viver sem suas companhias, tornam-se meros conhecidos, dando espaço àqueles que realmente os são e não sabíamos reconhecer os verdadeiros irmãos dos pseudo-amigos. Aquela mágoa e aquele rancor num futuro breve tornar-se-á tão pequeno e ridículo que vamos pensar: "como perdi tempo desgastando minhas energias naquilo?". Aquele obstáculo que parecia impossível de atingir, aquela meta complicada de se superar, os longos dias de exaustão para realizar tarefas serão todos superados e o sucesso será tão certeiro que veremos que cada esforço valeu a pena e passaremos a refletir no sentido de que tudo muda para melhor quando trabalhamos e queremos com fé e dedicação.



Se deu errado, há tempo para consertar, bem como sempre é tempo para o perdão, para reparar nossos defeitos, sempre é hora para começar algo novo, uma vida nova, para mudar o próprio corpo e ampliar a mente e dar alimento ao espírito. Sempre é dia de cuidar mais de si e esquecer mais dos outros... sim, não se trata de egoísmo, pois tudo muda e a mudança é inerente a cada um, cada qual com sua evolução e, se continuarmos agarrados no passado e em pessoas estagnadas, ficaremos eternamente presos em nossas próprias lamentações.

A vida é uma eterna mudança e nós somos os responsáveis pelas consequências, boas ou más, de nossos destinos. Então, imperioso se faz abrir as idéias para o novo e usar a dosimetria do bom senso, com atenção à lei do retorno, já que para cada ação há uma reação de mesma intensidade e em sentidos opostos.

Ademais, é preciso aceitação para as situações que não podemos ou nos cabe mudar, e coragem para enfrentar as coisas que podemos modificar e sabedoria para distinguir ambas situações, numa eterna busca pela plenitude da vida que a cada segundo se transforma e onde a felicidade só depende da forma que a compreendemos.


MENEZES, Milton Neiva. Quando tudo muda. Ago/2012.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO! ABRAÇOS DO MILTOX!!!